21 de mar de 2018

Autônomo: Vale a pena contribuir para o INSS? Quer se aposentar?

Apesar do baixo índice de autônomos com planos formais, contribuir para a Previdência Social é bem importante e até vantajoso. Além da aposentadoria no futuro, ao pagar o INSS você tem direito a benefícios bastante úteis nos momentos de imprevistos e necessidade. É o caso do auxílio-doença, salário-maternidade e pensão por morte, por exemplo.

Para contribuir com o INSS, o autônomo que presta serviços para pessoas físicas, pode se cadastrar como Contribuinte Individual no site da Previdência Social. Existem diversos códigos para recolhimento e é importante analisar quais os direitos que cada um contempla.

Depois de escolher o tipo (código) de contribuição, basta preencher a Guia da Previdência Social e pagar mensalmente até o dia 15 do mês seguinte àquele a que a contribuição se refere, ou seja, contribuição referente ao mês de março/2018 pode ser paga até o dia 15 de abril de 2018.

Já o profissional que presta serviço para pessoas jurídicas (empresas) tem o seu INSS recolhido pelo próprio cliente (contratante). Ou seja, o valor da contribuição é descontado do pagamento do autônomo pela empresa que, por sua vez, faz o pagamento do INSS para ele.


Outra forma de contribuir é se formalizando como MEI (Microempreendedor Individual). A guia mensal paga pelo microempreendedor individual também dá direito à aposentadoria e aos benefícios do INSS. A contribuição é de 5% (cinco por cento) do salário mínimo e o boleto pode ser impresso direto no Portal do Empreendedor, mesmo site onde você se cadastra para tornar-se MEI.

No próximo post vamos falar sobre as alíquotas (valores) de contribuição.

Tem dúvidas sobre aposentadoria? Escreva aqui nos comentários!

Nenhum comentário:

Postar um comentário