27 de mar de 2010

A primeira advogada: Carfânia

A primeira advogada: Carfânia

Conheça aqui a primeira advogada mulher de que se tem notícia.

É interessante, para nós estudantes de Direito e também para as mulheres em geral, ter o conhecimento das primeiras representantes nas profissões e órgãos de atuação na sociedade.
Na área do Direito, por exemplo, sabemos que Roma foi o esplendor e base para os ordenamentos ocidentais, pois foi da prática romana que legamos muitos de nossos institutos jurídicos. 
E é lá em Roma que a primeira advogada surgiu, como não poderia ser diferente, e o seu nome era Carfânia. 
Nos textos históricos latinos, Carphania (grafia em latim ), aparece como uma advogada apaixonada, ou seja, ela defendia as suas causas com empenho, com emoção, e, por causa disso, não era muito bem vista pelos juristas da época, haja vista que a mulher não possuia liberdade para exercer muitos papéis na sociedade. 
Percebe-se que Roma e os romanos eram muito preconceituosos quanto à presença das mulheres como juristas nos foruns.
Porém, independentemente dos preconceitos que enfrentava, Carfânia não se deixou influenciar negativamente, antes continuou em sua batalha pelo Direito.
Vemos, assim, que a vanguardista Carfânia é uma figura exemplar para todas as mulheres, pois já naquela época mostrava para a sociedade que a mulher tem valores e capacidade para exercer profissões que, até bem pouco tempo, eram vistas como predominantemente masculinas.
Desse modo, é motivo de orgulho saber que nossa classe, desde os primórdios do Direito, já contava com a representação de uma moça corajosa, inteligente e pronta a enfrentar o preconceito e as barreiras no mundo jurídico.
Será que hoje não há ainda muitas Carfânias por aí? será que o preconceito contra a mulher jurista acabou? Independentemente da resposta para você, o importante é ter a coragem e a dignidade de Carfânia, que, apesar de todos os obstáculos, não deixou de entrar para a história como a primeira advogada de que se tem notícia!
Abraço a todos

Nenhum comentário:

Postar um comentário